Parceiros
Menu

Lasa -  Agendas 2008

 
Roteiro de Formatura

As diferentes cerimônias universitárias envolvem aparatos que não podem ser esquecidos por quem participa da montagem de um cerimonial universitário. Roteiros, composição de mesas, convites, diplomas, formas de juramentos são alguns dos detalhes que tornam os eventos e cerimônias acadêmicas mais significativas.

COLAÇÃO DE GRAU:

JURAMENTO

O presidente da cerimônia convida o formando para que faça o juramento em nome da turma. O juramentista dirige-se até a mesa e, com o braço direito estendido, lê o juramento, enquanto os demais formandos, em pé, também com o braço direito estendido e, em voz alta, acompanham a leitura do juramento. Os demais fornandos, quando chegarem à mesa, para receberem a colação de grau, estendem o braço direito e pronunciam a frase:

“ Assim o Prometo “

O formando que será o juramentista poderá ser indicado pelos demais formandos.

ENTREGA DO DIPLOMA SIMBÓLICO

É prerrogativa do Reitor, ou de quem preside a solenidade. Pode, ainda, ser entregue pelo Paraninfo ou pelo Patrono.

Durante a solenidade de colação de grau, é permitida a entrega de láureas pelas entidades de classe; os formandos que a receberem estarão sendo distingüidos pelo seu desempenho, enquanto acadêmicos.

Além do Presidente da Cerimônia, pode entregar o diploma, os pais dos formandos que pertençam ao quadro de docentes da universidade. Estes são convidados, durante o ato, pelo Reitor ou por seu representante, para proferir a entrega.

MÚSICA

Durante o juramento, a imposição do barrete (capelo) e o pronunciamento dos oradores não é permitido fundo musical, pois o juramento dos formandos e os discursos deverão ser ouvidos por todos de forma clara e sem que haja interferências na consecução do objetivo da solenidade.

Não será permitida a entoação de qualquer hino de time de futebol ou de outras espécies, bem como músicas Punk, Hardcore e Heavy Metal; ou qualquer música cuja letra seja de caráter obsceno e ofensivo.

HINO NACIONAL

Tão importante como a Bandeira Nacional, o Hino Nacional Brasileiro também está presente em todas as solenidades oficiais ou oficializadas. Como Símbolo Nacional, o Hino tem a letra de Joaquim Osório Duque Estrada e a música composta por Francisco Manoel da Silva. Como música deve ser executada no compasso próprio, a 120 batidas. Como letra é um épico que retrata os feitos desde a independência com descrição da beleza do céu, do espaço territorial e nossa disposição de trabalho e luta pela Pátria.

Durante a execução do Hino Nacional Brasileiro, manda o protocolo que o ouvinte mantenha-se em pé, em silêncio, em postura de respeito e com a cabeça descoberta como sinal de respeito à Pátria. Poderá, porém, entoá-lo se a participação coletiva for exigida.

Conforme estabelece a lei que dispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais, nos casos de simples execução instrumental do Hino Nacional, tocar-seá a música integralmente, mas sem repetição; ou seja, toca-se sempre uma estrofe da música. Nos casos de execução vocal, serão sempre cantadas as duas partes da letra.

No momento da entoação dos hinos, as autoridades que compõem a mesa principal ficarão viradas, de frente, para o público/platéia, que são a razão do evento.

LEITURA DA ATA

É de responsabilidade da Pró-Reitoria de Graduação.

LOCAL E RESPONSABILIDADES DA SOLENIDADE ACADÊMICA

A escolha fica a critério dos formandos, porém com anuência da Comissão de Formatura da Universidade, pois é necessário verificar se existe infra-estrutura mínima para a realização da solenidade: mesa, cadeiras, toalha, tribuna, dois microfones (um para a tribuna e outro para a mesa), equipamento de som, bandeiras (do Brasil, do Estado, do Município onde será realizada a solenidade de colação de grau e da Universidade), local para os formandos e professores se togarem e local para recepcionar as autoridades convidadas.

A reserva do local também fica a cargo dos formandos. Deverá ser feita com antecedência, para que possa constar dos convites.
Tendo em vista o perfeito cumprimento de normas legais que regem a solenidade de colação de grau, a Comissão de Formatura fará cumprir as seguintes normas:

a) Toda a solenidade de formatura será planejada de acordo com a solicitação específica encaminhada à Instituição pela Comissão de Formatura.

b) A Comissão de Formatura deverá apresentar tal documento com nome e assinatura dos integrantes da mesma.

c) A organização da solenidade acadêmica é de responsabilidade da Universidade.

d) Toda e qualquer proposta ou sugestão referente à solenidade acadêmica somente será analisada quando devidamente encaminhada pela Comissão de Formatura, em tempo hábil, ou seja, com 15 dias (quinze dias) de antecedência da data da realização da solenidade. Solicitações informais (ao vivo, por telefone ou outro meio) não serão consideradas.

FOTOGRAFIAS E FILMAGENS

A contratação destes trabalhos é de responsabilidade dos formandos.


fonte do texto: Regulamento das Solenidades de Colação de Grau e de Entrega de Certificados da Universidade de Caxias do Sul.


Publicidade
Criação Grátis!
NJR Fotografias
Cadastre-se em nossas promoções
LG Foto Filmagem
Enquete
© 2007 GuiadeFormatura - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados